Professora sai para socorrer sobrinha em acidente de moto e capota carro em ramal no Acre - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Professora sai para socorrer sobrinha em acidente de moto e capota carro em ramal no Acre

Professora sai para socorrer sobrinha em acidente de moto e capota carro em ramal no Acre

Share This
O carro da professora Eliete Alves, de 43 anos, capotou na tarde desta segunda-feira (19) quando ela ia buscar a sobrinha que sofreu um acidente de moto, no Ramal Itucumã, Rodovia AC 40, em Rio Branco. Eliete, que mora no mesmo ramal, disse que o local fica intrafegável quando chove.
“Minha sobrinha me ligou falando que tinha caído de moto. Sai para levá-la ao hospital, ia devagar, e o carro derrapou. Fiz o giro, mas caiu em um barranco. Tinha chovido e estava garoando pouco, era uma duas horas da tarde. Nem cheguei no local, vinha de dentro do ramal e capotou”, explicou.
Ao G1, a Prefeitura de Rio Branco informou que a Secretaria de Agricultura vai enviar uma equipe para fazer uma recuperação emergencial no local. Segundo a nota, no verão vai ser feito um trabalho mais definitivo. A prefeitura prometeu ainda que a Secretaria de Obras também vai no ramal checar a situação da iluminação.
Eliete ia socorrer a assistente administrativa Irlândia Saraiva de Lima, que tinha saído para o trabalho quando caiu de moto no ramal. O carro da professora foi tirado por um guincho do buraco, mas ela acredita que teve perda total.
Moradores reclamam que o ramal fica intrafegável quando chove (Foto: Arquivo pessoal)
"Toda vez que chove fica desse jeito, já falamos mas, infelizmente, não temos uma mobilização ativa dos moradores. Acionamos a seguradora, chegou um guicho e viu que não ia conseguir tirar só. Mandaram um carro com outro guincho, mas demorou muito e tinha que fazer um raio-X na perna e no pé. Me machuquei um pouco, mas foi só luxação", afirmou.
Outra preocupação da professora é com o ônibus escolar que circula no ramal. Ela contou que depois do acidente o ônibus com várias crianças passou com dificuldades no local.
"Temos escolas lá dentro. O ônibus faz o trajeto entre uma escola e outra, então, passa o dia circulando ali. Estava lá quando o ônibus passou com as crianças e viram a situação. Algumas começaram a gritar com medo", concluiu.
Acidente de moto
A assistente administrativa Irlândia Saraiva falou que ficou com vários machucados do acidente de motocicleta. Nesta terça-feira (20), a vítima revelou que também falta iluminação no ramal.
"Trabalho a noite e fica horrível. Não tem iluminação, é liso. Estava chovendo muito na hora. Estou aqui há uns nove anos. Nunca teve solução e nem resposta de nada. Dizem que não pode asfaltar porque não tem documentação", reclamou.
fonte  g1.globo.com

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Videos

Pages