propaganda

Pesquise Sua Notícia

Carregando...
Featured

Video

domingo, 26 de junho de 2016

, ,

Wesley Safadão doa cachê de show em Caruaru após polêmica na Justiça

Após ter o seu show em Caruaru embargado por suspeita de superfaturamento e, em seguida, liberado pela Justiça, Wesley Safadão decidiu abrir mão do polêmico cachê de R$ 575 mil e doou o dinheiro para instituições de caridade da cidade do interior do Pernambuco. O anúncio foi feito na noite deste sábado, 25, durante sua apresentação na festa de São João do local.
"Se o problema for dinheiro, vou cantar em Caruaru nem que eu cante de graça. O problema foi resolvido. O que tinha que ser provado foi provado... O problema do país não é culpa minha, não! O problema do país não é meu! É o governo que tem que resolver! É o governo que tem que pagar bem os professores. Não sou eu, não", disse o cantor.
E ele não parou por aí... "Eu nem cheguei para o meu empresário hoje e nem falei nada para ninguém. Mas o que quero dizer para vocês é que, de todo o meu cachê, eu não vou pegar um centavo desse show de hoje. Porque música é isso! Amo o que faço! Deus já me abençoa demais. Todo meu cachê vai ser revertido para as instituições de caridade aqui da cidade", completou o artista.
Polêmica com o valor do cachê
A polêmica com o show de Wesley Safadão na Festa Junina de Caruaru começou quando uma ação pública foi movida acusando o artista de superfaturamento ao receber o cachê de R$ 575 mil para se apresentar no evento da prefeitura. O juiz da 1ª Vara da Fazenda, José Fernando de Souza, chegou a proibir o show de Safadão no evento, em ação movida pelos advogados Dimitre Bezerra, Marcelo Rodrigues e Ewerton Bezerra.
O processo diz que “o juízo de primeiro grau aceitou a alegação dos requerentes de que o valor a ser pago pelo referido show – R$ 575 mil – era excessivo se comparado com o valor pago pelo mesmo show em outros municípios”. No texto, ainda é citado o cachê estabelecido para Safadão no município de Campina Grande, na Paraíba, de R$ 195 mil. “Trata-se de cidades com perfis semelhantes, em que a festa de São João tem a mesma importância cultural e popularidade”, afirma o documento.
A justificativa da Justiça sobre a decisão que liberou o show do cantor é que a contratação de Safadão tem o preço compatível com os valores do mercado na época das festas juninas. Ainda de acordo com a nota, o artista cantou na terça-feira, dia 21 de junho, na cidade de São João de Patos, na Paraíba, pelo mesmo valor de R$ 575 mil.
veja o video 

fonte  ego.globo.com 
Publisher: equipe giro feijó - 11:52:00
,

Em tentativa de assalto a Fabrica da Coca-Cola em Rio Branco, dois bandidos morrem baleados e outro vai parar no Huerb

Uma quadrilha fortemente armada e com equipamentos sofisticados  tentou realizar um assalto a Fabrica da Coca-Cola, do Grupo Simões, localizada no Distrito Industrial de Rio Branco, durante a madrugada deste domingo, 26. De acordo com informações extraoficiais repassadas por alguns membros da segurança pública, o grupo criminoso era formado por 8 pessoas.
Informações ainda não confirmadas dão conta que os bandidos tinham como objetivo arrombar um caixa eletrônico que fica localizado nas dependências da empresa, além de um cofre que fica dentro da gerencia financeira.
Durante a ação, homens da Policia Civil interviram e trocam tiros com os assaltantes. Dois bandidos identificados como Mateus e Iranildo foram mortos na hora. Um terceiro envolvido no assalto foi atingido e levado entre a vida e a morte para o Pronto Socorro de Rio Branco.
Os outros cinco integrantes conseguiram fugir, mas minutos depois, uma mulher que estava no bando foi capturada pela policia.
fonte  www.ac24horas.com
Publisher: equipe giro feijó - 11:21:00
,

QuEM E ? RESPONSÁVEL PELAS VERBAS PARA BR,364

O Acre vive nas últimas semanas um falsa polêmica, que precisa ser devidamente analisada para evitar distorções: a quem atribuir a promessa de liberação de recursos para as obras de recuperação da BR_364?
Políticos e autoridades de todos os matizes políticos se arvoram como pai da ideia, como responsável pela conquista e pela liberação dos recursos que, a rigor, ainda não saíram do papel, com pouco mais que promessas de curto prazo.
A polêmica é falsa porque uma simples pesquisa cronológica mostra que a iniciativa de buscar os recursos, sua viabilização e o planejamento de sua aplicação se deram pela ação e influência do governador Tião Viana. Outros políticos podem, agora, ter se interessado pela questão, o que é salutar para a população do Acre, mas quem primeiro se mobilizou e usou seu prestígio para a obra foi o governador.
 As primeiras conversas aconteceram ainda em 2015, quando Tião conseguiu, em maio daquele ano, diretamente com a presidente Dilma Rousseff e o Ministério dos Transportes, a liberação imediata de R$ 78 milhões para a obra de recuperação emergencial nos trechos mais críticos, entre Tarauacá e Cruzeiro do Sul. As ordens de serviço foram assinadas no fim de agosto de 2015.
No início do ano, com a presidente Dilma Rousseff, em seguidas audiências, o governador mostrou o risco real de perder todo o trabalho já feito na rodovia, graças à degradação causada pelas chuvas e pelo excesso de tráfego pesado na pista da BR-364. Tião Viana conseguiu sensibilizar a presidente, que determinou incluir a estrada no planejamento do Ministério dos Transportes e do DNIT para 2016, especialmente no CREMA – Programa de Contratação, Restauração e Manutenção por Resultados.
A presidente autorizou os estudos que identificaram o montante de R$ 230 milhões para obras emergenciais de recuperação dos trechos mais críticos entre Sena Madureira e Rodrigues Alves.
Além disso, em outro pedido, o governador mostrou à presidente que não poderia haver interrupção nas obras da ponte do rio Madeira, na ponta do Abunã, que recebeu uma dotação orçamentária e ordem de liberação de R$ 22 milhões para 2016, o suficiente para as obras urgentes e a manutenção do cronograma de execução.
A presidente Dilma Rousseff autorizou a liberação dos R$ 230 milhões para o DNIT investir na BR-364, no Acre.  Em maio deste ano, o governador havia garantido junto ao DNIT a liberação desses R$ 230 milhões para a recuperação da BR-364 nesse trecho por meio do CREMA.
No dia 20 de junho, O governador Tião Viana recebeu a visita do supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Acre, Thiago Caetano, que informou que após os esforços do governo e o trabalho de análise do departamento sendo finalizado, a expectativa agora é de que o edital de recuperação da BR-364 entre Sena Madureira e o Rio Liberdade (Tarauacá) seja lançado no mês de julho.
Ou seja, já no governo Temer foi ao governador Tião Viana que o DNIT veio informar sobre a liberação dos procedimentos licitatórios para a BR-364.
E a oposição?
O papel de protagonista do governador Tião Viana, demonstrado acima, não inviabiliza a ação complementar dos demais políticos acreanos, sejam ligados ao governo estadual, sejam de oposição a ele. Deputados federais da Frente popular e o senador Jorge Viana têm ajudado nos processos políticos para a liberação dos recursos.
Com a posse do presidente interino, os parlamentares que se posicionam na oposição a Tião Viana passaram a trabalhar pela verba, pela liberação da licitação, o que também é positivo, embora a reivindicação de que tenha partido deles o pedido original do procedimento não possa ser admitido pelo histórico da luta pela BR-364.
Assim, o senador Gladson Cameli, ao pedir a liberação dos R$ 230 milhões ao presidente Michel temer, em audiência recente, embora seja uma louvável atitude e de demonstração de seu prestígio frente ao novo governo, não pode ser interpretada como decisiva ou torna-lo o “pai” dessa verba, já que vem de longe o processo de sua efetivação.
Para a população do Acre, em especial dos municípios afetados pela situação da estrada, ao lado do reconhecimento da atuação pioneira e decisiva do governador, é importante o engajamento de todos os representantes eleitos pelo estado nesse pleito fundamental para toda a região.
FONTE  www.jornalatribuna.com.
Publisher: equipe giro feijó - 09:42:00
,

Sem repasses do governo federal, atendimentos do SAMU no Acre correm risco

Um programa em que o Acre é referência nacional e que presta um serviço de qualidade e emergência à população está com os dias contados e em risco de desaparecer por conta de determinações implantadas pelo Governo Federal. Trata-se do Serviço Móvel de Urgência (SAMU), acessível pelo telefone 192 em todo o Estado. Essa assistência médica para urgências está sob risco de acabar e o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou que o serviço só tem recursos garantidos penas até agosto deste ano.
O SAMU existe desde 2003, fruto de acordo bilateral entre Brasil e França. O serviço foi oficializado pelo Ministério da Saúde pelo Decreto nº. 5.055, de 27 de abril de 2004. O modelo de assistência padronizado opera por meio do acionamento da Central de Regulação das Urgências, pelo número 192.
Mas o SAMU não é apenas a ambulância que leva o acidentado em casos de emergência. A equipe ainda organiza o atendimento de urgência nos pronto-atendimentos, unidades básicas de saúde e nas equipes do Programa Saúde da Família, além de estruturar o atendimento pré-hospitalar móvel; reorganizar as grandes urgências e os prontos-socorros em hospitais; criar a retaguarda hospitalar para os atendidos nas urgências; e estruturar o atendimento pós-hospitalar. É essa estrutura toda que está sob risco de ser prejudicada pela falta de recursos no Ministério da Saúde e pelo contingenciamento de verbas determinado pelo governo Federal, que quer restringir o aumento das verbas das áreas sociais no país.
Essa ameaça vai na direção dos primeiros pronunciamentos o ministro Ricardo Barros, que já havia acenado com restrições à expansão e à continuidade de alguns serviços do Sistema único de Saúde (SUS)
O SAMU, como é executado hoje está na iminência de ser extinto e o serviço seria executado por bombeiros militares. A extinção do serviço prejudicaria, somente no Estado, cerca de 40 mil atendimentos. E essa constatação não representa uma crítica ao Corpo de Bombeiros, mas uma constatação de que uma equipe e um serviço que está dando certo por opções errôneas de responsáveis pela saúde pública.

No Acre, a gestão do SAMU é compartilhada pelo governo do Estado e governo federal, não havendo, como em outros casos, o repasse do município. Assim, toda a gestão é estadual. Durante a gestão de Tião Viana graças à boa relação estabelecida com as gestões anteriores do Ministério da Saúde, ele conseguiu fortalecer o serviço no Estado e ampliar a atuação nos municípios, além de aumentar a frota de ambulâncias.
“Essas ambulâncias são essenciais para a defesa da vida, do cumprimento das obrigações constitucionais do SUS. Poucos estados do Brasil fazem o esforço que no Acre é feito”, diz Tião Viana.
Um programa exemplar: números
De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência registra média de 40 mil atendimentos por ano. São 27 mil atendimentos pré-hospitalares, aproximadamente oito mil transferências hospitalares. Além disso, cinco mil orientações realizadas pelos médicos, por telefone.
A Central de Regulação que compõe o SAMU está presente em 15 municípios, conectados entre si por meio de telefonia. Segundo relatório do SAMU Acre, as principais ocorrências atendidas pelos socorristas registradas no Estado são: Problemas cardiorrespiratórios; intoxicação exógena; queimaduras; parto e ocorrências ginecológicas com risco de morte para mãe e a criança; crises hipertensivas sem controle; ferimento de arma branca e/ou arma de fogo; agressão; quedas; acidentes/traumas; afogamentos; choque elétrico; acidentes com produtos perigosos e a transferência inter-hospitalar de pacientes graves.
Assistência avançada e básica
Segundo a direção do SAMU explica em relatório, o Estado oferece 24 Unidades Móveis de Suporte Básico que têm, além de material de consumo, medicações, rede de oxigênio, prancha longa para imobilização da coluna, colares cervicais, cilindros de oxigênio, material de parto, talas de imobilização de fraturas, ressuscitador manual adulto e infantil (ambu) entre outros utilizados em Suporte Básico de Vida.
Nas três Unidades de Suporte Avançado (UTI móveis do SAMU) além de material de consumo e medicações, há incubadora para transporte, aspirador cirúrgico, respirador, monitor multiparâmetros, oxímetro digital e bomba de infusão para seringas, além de todo o material para imobilização e demais urgências médicas graves.
O Acre há ainda as motolâncias, motos adaptadas, equipadas com desfibriladores e cilindros de oxigênio. As motos são utilizadas, principalmente, em duas ocasiões: nos horários de pico, quando terão maior agilidade para prestar os primeiros socorros e no atendimento de ocorrências que inicialmente não são de urgência.
“São realizados atendimentos de urgência e emergência em qualquer lugar, seja em residência, local de trabalho e vias públicas, contando com as Centrais de Regulação, profissionais e veículos de salvamento”, explicou Lúcia Luna, coordenadora do SAMU no Acre, elogiada nacionalmente pela competência da gestão do programa no Estado.
A equipe do serviço conta com 418 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e de regulação; motoristas de ambulância e motolância; rádio operadores e operadores de frota. Os servidores atuam em esquema de plantão permitindo que o SAMU funcione 24 horas, todos os dias da semana.
Cidades que compõe a Rede SAMU conectadas a Central de Regulação de Urgência de Rio Branco:
Rio Branco
Sena Madureira
Manoel Urbano
Plácido de Castro
Santa Rosa do Purus
Jordão
Acrelândia
Senador Guiomard
Capixaba
Bujari
Porto Acre
Brasileia
Xapuri
Assis Brasil
Epitaciolândia
Cidades que compõe a Central de Regulação Médica de Cruzeiro do Sul:
Cruzeiro do sul
Mâncio Lima
Marechal Thaumaturgo
Porto Walter
Rodrigues Alves
Feijó
Tarauacá
Acidentes e prejuízos
Um acidente de moto, muitas vezes por imperícia do condutor, pelo excesso de velocidade ou por imprudência em via pública, pode custar até R$ 50 mil para os cofres públicos. Este é o custo do atendimento de urgência, internação, cuidados médicos, próteses ortopédicas, cirúrgicas, equipamentos de uso temporário, fisioterapia e outros custos adicionais.
Além do problema humano, do drama do acidentado, das consequências do acidente para o envolvido, muitas vezes para outras vítimas e suas famílias, uma ocorrências tem um impacto forte no orçamento da saúde no estado. Essa é uma preocupação das autoridades médicas, do DETRAN, dos responsáveis pelas questões previdenciárias, de Trabalho e outras áreas afetadas.
Por isso, a atenção com o trânsito é absoluta prioridade, combatendo excessos e imperícias, com blitze de combate ao uso de bebidas ao volante e outras ações preventivas.
fonte   www.jornalatribuna.com.
Publisher: equipe giro feijó - 09:12:00

sábado, 25 de junho de 2016

,

DNIT FALA SOBRE O PROTESTO DOS COMERCIANTES E TAXISTAS EM FEIJÓ .

O supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), Thiago Caetano, disse que o risco de isolamento, embora exista, é considerado mínimo.
"Falo isso em função do projeto bom que estamos elaborando. Vai dar uma condição muito boa a essa rodovia, apesar de não ser o definitivo ainda. Estamos fazendo de tudo, apesar de termos um quadro reduzido. A população pode ficar tranquila porque se em algum momento existir de fato esse risco de fechamento vai ser a primeira a saber", enfatiza.
De acordo com Caetano, o DNIT conseguiu acelerar o projeto de reconstrução da rodovia e a expectativa é que a licitação seja realizada ainda este ano. Paralelo a isso, o órgão deve executar entre o final de julho e meados de agosto o programa Crema no trecho.
"Estamos com a seguinte estratégia, no trecho que está melhor, em torno de 50 km, vamos fazer ações de remendo e tapa-buracos para deixar praticamente sem nenhum problema e nos trechos piores vamos escolher alguns pontos mais críticos para resolver", diz.
Ele explica ainda que o trecho entre os municípios de Feijó e Tarauacá também deve receber ação e a expectativa é que cobrir uma faixa de aproximadamente 100 km de rodovia.
Sem prazo para terminar
O bloqueio começou por volta de 6h (8h horário de Brasília) e segundo Tavares, uma parcela considerável da população de Feijó tem manifestado apoio ao movimento.
“Não tem prazo para terminar, se vamos ficar um dia, dois ou três o governo que vai dizer.
Estamos nos revezando. Está causando transtorno para quem trafega, mas a população está apoiando. A gente explica que é por uma melhoria e as pessoas estão aceitando”, conta.
Ainda segundo o comerciante, as atuais condições da via tem provocado escassez de produtos e problemas na entrega de correspondências, entre outros. “Os produtos não estão chegando mais na data certa. Os taxistas estão sendo durante penalizados, pois, os carros sofrem danos e o frete, nos últimos dois meses aumentou cerca de 30%”, finaliza.
Audiências públicas
Ainda segundo o supervisor do DNIT, o órgão deve realizar audiências públicas em Tarauacá e Cruzeiro do Sul, nos dias 12 e 13 de julho respectivamente, para explicar o projeto para reconstrução da rodovia e ouvir sugestões problemas das comunidades.
relembre o caso 
Um grupo formado por lojistas, taxistas e comerciantes de Feijó, interior do Acre, fechou, neste sábado (25), um trecho do km3 da BR-364, no sentido Feijó – Rio Branco, em um protesto contra as más condições de trafegabilidade na rodovia. Segundo o presidente da Associação Comercial, Abner Tavares, ao menos mil pessoas participam do ato, que não tem previsão para encerrar.
“A BR-364 está em situação intrafegável, estamos gastando três horas de carro para percorrer um trecho de 80 km, entre Feijó e Manoel Urbano. O governo não está fazendo nada de operação tapa-buraco e se não tomarmos providências vamos ficar isolados durante o inverno”, afirma o presidente da Associação Comercial.
fonte   Do G1 AC
Publisher: equipe giro feijó - 20:36:00
,

Manifestantes prometem radicalizar fechar BR-364 por uma semana

Políticos, empresários, comerciantes,criadores, produtores rurais, taxistas, servidores públicos e condutores de veículos se organizaram para realizar uma manifestação e bloqueio da BR-364 – que começou às 6h deste sábado (25).
A rodovia está fechada na altura do Km 04, em frente a fazenda do senhor Gelson Benício. Segundo os organizadores, o protesto e até às 18h. A finalidade é chamar atenção dos governos federal e estadual para as péssimas condições que se encontra a BR no trecho de maior precariedade no Purus.
Os manifestantes destacam que no trecho de Feijó/Rio Branco, para carro pequeno se tornou intrafegável e perigoso. Para os 
organizadores, tanto o governo doAcre como o governo federal através do DNIT têm culpa pela precariedades da pista da estrada.
O protesto seria apenas um alerta. Caso nada seja feito, poderá acontecer um outro fechamento com até uma semana sem passar ninguém até que alguém se responsabilize para fazer os reparos que são necessários na BR 364.
fonte  www.ac24horas.com
Publisher: equipe giro feijó - 17:52:00
,

Acidente Grave envolvendo três carretas e caminhonete na BR-364



Campo Novo do Parecis/MT: Três carretas e uma caminhonete (marcas e modelos não confirmados) se envolveram em uma colisão, ontem, na BR-364, a cerca de quatro quilômetros do município de Campo Novo do Parecis. Leandro da Silva, 29 anos, conduzia uma das carretas, não resistiu aos ferimentos e faleceu no local.

Outras duas pessoas ficaram feridas e seus nomes não foram revelados. O impacto foi tão violento que destruiu a cabine da carreta conduzida por Leandro. Um dos feridos é o motorista da caminhonete, que acabou pegando fogo e ficou completamente destruída.

Uma carreta também pegou fogo e a cabine foi totalmente danificada. Um dos vagões ficou parcialmente danificado. Caminhões-pipa foram até o local para apagar as chamas. A pista ficou interditada para realização da perícia e controle das chamas até esta madrugada. O corpo do carreteiro foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Tangará da Serra.






Veja também: Advogado que acusou PMs de tortura durante detenção em Porto Velho é ex-policial que matou servidor do Ibama a tiros dentro de delegacia

Veja mais: Representante do MPF defende “liberdade de expressão” que incita violência no interior de Rondônia

Fonte:SóNotícias
Publisher: William Silva - 17:07:00
,

BR 364 pode ser fechada por até três anos e isolar mais de 200 mil pessoas no Juruá e Oeste do Amazonas

Acredite: A BR 364 pode ser fechada por até três anos e isolar mais de 200 mil pessoas no Juruá e Amazonas. A afirmação é do supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Acre, Thiago Caetano, foi dada durante a 3ª reunião ordinária do Fórum Permanente de Prevenção e Combate à Corrupção, na última terça-feira (21), na sede do Tribunal de Contas do Estado, em Rio Branco. Para representantes do TCU, da AGU, MPF, CGE, CGU e MPE, Tiago revelou com detalhes muita coisa que pouca gente sabe sobre a construção da BR 364 e o que vem rolando nos gabinetes do Ministério dos Transportes, em Brasília, com relação ao projeto de restauração da única rodovia que liga a capital ao Juruá e aos municípios do oeste do estado do Amazonas. “Existe uma linha de pensamento de aguardar e jogar uma pressão pra cima dos governantes para poder garantir a obra de reconstrução” acrescentou Tiago em outro trecho de sua apresentação que o ac24horas começa a revelar com exclusividade.
Pelo relato que a reportagem teve acesso, as autoridades estaduais e federais correm contra o tempo depois de empurrarem com a barriga durante todo o ano de 2015, o projeto de reconstrução da rodovia. “A expectativa era que no final de 2015 a gente conseguisse finalizar o projeto para que neste ano de 2016 iniciasse a reconstrução, acontece que foi mudando, foi mudando, foi mudando…”
Em contrapartida, segundo Tiago, a degradação da rodovia acontece em ritmo acelerado, situação que foi impulsionada ano passado pela falta de balança para a medição de peso a partir de Sena Madureira. Um contrato sem repasse financeiro com o Estado, efetivado nos meses de setembro e outubro, possibilitou o controle de carga, mas o estrago já era grande, no trecho de 400 km mais de 80 pontos de erosão foram identificados.
O PLANO B – Para evitar o fechamento da rodovia ano passado, um projeto de restauração funcional foi providenciado pelo DNIT. O supervisor do órgão voltou chamar a atenção para a demora no planejamento que deveria ser emergencial.
“Demorou mais do que a gente esperava, o projeto veio ficar pronto somente em março e hoje se encontra na fase de análise, até para remover funcionários [engenheiros] é muita luta, tivemos que envolver o ministro dos transportes para conseguir levar essa demanda. O Acre é o único estado da federação que não tem uma Superintendência do DNIT” acrescentou Tiago.
O mais grave, ainda de acordo o supervisor é que mesmo nada ocorrendo de errado na fase de análise, audiência pública e licitação do projeto de restauração e manutenção da BR 364, pode não ocorrer uma janela de verão por três meses para o trabalho da empresa vencedora do contrato. Isto porque na melhor das hipóteses, a licitação estará sendo concluída no início do período invernoso.
“Antes de avançar nesse projeto estamos trazendo essa discussão pra cá por que a gente sabe que ainda assim há uma situação polêmica” comentou Tiago na reunião com o FOCCO.
A missão é praticamente impossível. O DNIT revelou que há uma linha de pensamento defendida por técnicos do CGU de que não adianta investir nenhum centavo na rodovia antes do projeto de reconstrução. O governo federal precisa desembolsar cerca de R$ 220 milhões do orçamento para manter a BR 364 aberta.
O grande questionamento diante do cenário econômico nada favorável vivido nacionalmente é: será que depois de investir R$ 220 milhões o Palácio do Planalto aplicaria mais R$ 1 bilhão na reconstrução da mesma rodovia?
Para tentar convencer as autoridades do governo federal o DNIT preparou dois cenários com as possibilidades de haver ou não execução do chamado Plano B na rodovia. Tiago deixou claro que ele e técnicos do órgão trabalham com a hipótese de restauração e manutenção do trecho de 400 km entre Sena Madureira e o Rio Liberdade.
O primeiro cenário é o de realização das obras de restauração, para a engenharia, a obra aumenta a capacidade da estrutura existente na BR, impede o avanço da degradação, sana pontualmente as patologias (erosões e buracos), além de preparar sub-base, evitando o fechamento da estrada.
O segundo cenário de fechamento da BR por dois ou três anos, aumentaria a degradação que é acelerada, impactaria o custo da reconstrução e impossibilitaria o início das obras de forma integrada por causa da complicada logística de transporte de material para os lotes extremos. Outro ponto crucial que seria prejudicado é o da fiscalização das obras pelo DNIT.
Decisão caiu no colo do governo estadual que ficou sem a presidente Dilma Rousseff em Brasília
O problema, embora tenha sido revelado com todos os seus capítulos para o Fórum Permanente de Prevenção e Combate à Corrupção, não é de sua competência, mas, decisão dos governos estadual e federal. Segunda-feira (20) o governador Sebastião Viana provocou uma reunião com a supervisão do DNIT para divulgar a expectativa do lançamento do edital de recuperação da BR-364 entre Sena Madureira e o Rio Liberdade (Tarauacá) para o próximo mês.
Diante das câmeras, Sebastião Viana disse que o governo garantiu em maio – quando a presidente ainda era Dilma Roussefff – a liberação de R$ 230 milhões para a recuperação da BR-364 por meio do Programa de Contratação, Restauração e Manutenção por Resultados (Crema). E anunciou a continuidade da “integração do Acre”.
Até ai tudo bem. Mas como bem resumiu Tiago Caetano praticamente 24 horas depois do encontro com o governador em seu gabinete em Rio Branco: “Tudo que se faz nessa BR é polêmico”. E o supervisor tem razão.
O Crema segundo Tiago é uma restauração de menor porte, que exige no prazo de três ou quatro meses a execução do passivo, “o restante seria manutenção, a empresa ficaria mais dois anos e seria paga com uma taxa mensal”, explicou Tiago.
O que o governador não explicou ou deixou de esclarecer mesmo tendo amplo conhecimento sobre os fatos, são as condições de trabalho em pleno inverno amazônico – como a reportagem demonstrou acima – a chamada janela de três meses para o trabalho intenso de recuperação da rodovia. Para os representantes dos órgãos controladores, o supervisor do DNIT esclareceu:
“Nesse conceito a empresa (vencedora da licitação) não teria uma janela de dois ou três meses e, ainda que tenha, não cobriria todo esse passivo. Mesmo dividindo a obra em seis lotes não teria condições” disse Tiago.
Outro fator decisivo é a fase de transporte do material que no caso da brita, por exemplo, vem todo do estado de Rondônia e atravessa todo o estado para chegar nos lotes de obras. E por último, as fases burocráticas do processo, que diga-se de passagem, não veem sendo vistas como emergenciais por Brasília desde o governo Dilma, considerada amiga do Acre e que hoje está fora do poder.
“A empresa que ganhar a licitação ainda vai ter que complementar essas informações, o DNIT trata essa fase como anteprojeto, ainda sim, com coordenação, o risco existe, se não trabalharmos até o início de novembro a possibilidade de obras é zero” afirmou Tiago.
A bola na marca da cal está para o presidente Temer
Em ano de Olimpíadas – a tocha passou pelo Acre na última terça-feira (21) – aos 45 minutos do segundo tempo, poderíamos dizer que o presidente interino, Michel Temer, tem um pênalti para bater. Se acertar, ou seja, liberar mais de R$ 200 milhões para as obras de recuperação e manutenção da rodovia, ainda vai ter que torcer para que tudo saia como o planejado, evitando entrar para a história como o presidente que deixou o acesso para o Juruá fechar novamente.
Em Brasília, conhecedores da situação, deputados federais e senadores de oposição estão brigando pela vaga da supervisão do DNIT no Acre. Veem nessa situação uma oportunidade de projeção política. Querem a indicação da supervisão e prometida superintendência, os deputados federais Flaviano Melo (PMDB) e Alan Rick (PRB) e ainda, o senador Gladson Cameli (PP).
O tempo passa, o cargo continua com Tiago Caetano, visto por setores da oposição no Acre como um petista de carteirinha que atende aos pedidos do governador Sebastião Viana. Durante sua palestra para o Fórum, o supervisor citou o nome do senador Gladson Cameli como pessoa mais próxima do Ministro dos Transportes, mas alertou: “a cada dia que passa aumenta o custo de recuperação da rodovia” alertou Tiago.
200 mil pessoas podem sofrer com desabastecimento e desemprego
O assunto sobre a possibilidade de fechamento da BR 364 chegou como uma bomba para a população de Cruzeiro do Sul. E não poderia ser diferente. Mais de 200 mil pessoas podem ser afetadas pelo bloqueio em seis cidades do Acre e municípios do oeste do estado do Amazonas.
Uma audiência pública foi promovida pelo Ministério Público Federal envolvendo a população, comerciantes e o DNIT, em Cruzeiro do Sul, nela, comerciantes afirmaram que em caso de não serem avisados há tempo, pode acontecer desabastecimento de alimentos na cidade.
“Eles disseram que só tem estoque para dois meses em seus depósitos” voltou a alertar Tiago.
Foi no Jurupari, dia 28 de outubro de 2011, que o atual governador Sebastião Viana, acompanhado do irmão, senador Jorge Viana e Aníbal Diniz (ambos do PT) acompanharam a compactação do que a mídia do Palácio Rio Branco chamou dos últimos 100 metros que faltavam para ligar de vez todas as regiões do Acre.
Já naquela época, a promessa do governador era concluir a pavimentação da estrada no próximo ano, em 2012, o que nunca aconteceu. A BR, no entanto, permaneceu aberta durante todos esses anos e com isso, os comerciantes da região do Juruá abandonaram a logística de transportes de alimentos, gás e outros produtos através de balsas.
As consequências com o possível fechamento da rodovia iriam além do desabastecimento. A previsão é de aumento da passagem aérea, dificuldades na área de saúde e até o desemprego em massa.
fonte  www.ac24horas.com
Publisher: equipe giro feijó - 12:44:00
,

Moradores de Feijó prometem fechar BR-364 no sábado devido as péssimas condições da rodovia

 Entidades ligada ao comércio, taxistas e comunidade do município de Feijó, 350 km de Rio Branco, deverão se reunir e bloquear a BR 364 neste sábado, 25 de junho, em protesto contra as péssimas condições da rodovia. A manifestação, que acontece no Km 6, está marcada para iniciar as 6 e se estender até as 18 horas.
Leia o que diz o manifesto:
De Feijó a Sena Madureira nossa rodovia está praticamente sem condição de tráfego, comprometendo o acesso à Saúde, à segurança, ao Transporte Coletivo, ao Turismo, ao Transporte de Cargas e ao funcionamento dos Correios.
Surdos aos apelos da comunidade Feijoense, os responsáveis pelos necessários reparos desta vital desta única via de comunicação com a capital, o povo toma para si a iniciativa de partir para o PROTESTO vigoroso por conta da inércia que afronta os contribuintes que pagam seus impostos e sustenta a máquina administrativa do Estado do Acre.
A Associação Comercial de Feijó, o Sindicato do Comércio de Feijó e a Associação dos Taxistas de Feijó, covidam os comerciantes, comerciários e a população deste Município, todos em geral, a participar de uma grande MANIFESTAÇÃO e PROTESTO, exigindo a recuperação imediata da BR-364, trecho Feijó-Sena Madureira no dia 25 de junho de 2016 – das 06:00 às 18:00 horas.
Venham todos em seus veículos, motocicletas e bicicletas para JUNTOS, fechar a estrada (BR-364), no Km 6, em frente à fazenda do Sr. Gelson Benicio. Que ninguém falte a este ATO DE CIVISMO dentro da ordem e do respeito à lei e às autoridades.
fonte  A Tribuna
Publisher: equipe giro feijó - 09:49:00
,

Juiz homologa delação bomba em que Cícera identifica agentes políticos no esquema da Sehab

Presa desde o dia 27 de abril, a ex-servidora da secretaria de habitação do Acre (Sehab), Cícera Dantas da Silva, ganhou a liberdade no final da tarde desta quinta-feira, 23 de junho, após o  juiz da segunda Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Acre, Gilberto Matos de Araújo, homologar sua delação premiada, por meio de uma decisão que teve o aval do Ministério Público do Acre.
Após passar quase dois meses detida em um presídio de Rio Branco, Cícera Dantas resolveu abrir o jogo definitivamente e contar todos os detalhes aos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC). Em troca, a acusada de ser uma das principais envolvidas no esquema de venda de casas populares almejava liberdade.
Apesar de ter sido denunciada formalmente pelo MP no último dia 9 de junho junto com mais 9 envolvidos, Cicera foi considerada pelos promotores peça principal para decifrar o esquema de corrupção instalado na secretaria de habitação do governo do Acre. Em um documento obtido exclusivamente pelo ac24horas, o MP enfatiza que a ex-servidora, após tomar conhecimento de todas as acusações, “resolveu colaborar com a apuração dos fatos e decidiu de forma voluntária e devidamente acompanhada e assistida por advogados, a assinar o termo de acordo de delação premiada”.
O termo enfatiza ainda que Cicera Dantas era peça fundamental dentro da organização criminosa, sendo responsável pela organização dos processos em que se contemplavam pessoas não inseridas dentro dos critérios com casas populares, em troca de benefícios econômicos e políticos.
Sem citar nomes ou cargos, o Termo assinado por Cicera revela que ela teria confessado todos os seus crimes e identificou os demais coautores e participes, entre eles servidores públicos e agentes políticos  que atuavam direta e indiretamente na venda e “principalmente no trafico de influencia  para obtenção de casas populares por pessoas sem o necessário perfil socioeconômico”.
Como todas essas informações consideradas cabais para o processo, o Ministério Público entende que não mais subsistem os motivos ensejadores da prisão preventiva, podendo esta ser convertida em medidas cautelares e assim foi aceito pelo juiz Gilberto Matos.
Para ganhar a liberdade, Cicera teve que preencher uma série de requisitos como comparecimento periódico em juízo, mensalmente e justificar  atividades notadamente quanto a eventual mudança de endereço. Ela também foi proibida de manter contato com os demais investigados. Além disso, o Termo destaca que ela deve se manter distante da Secretaria de Habitação.
O termo deixa claro ainda que o conteúdo do depoimento de Cicera ficará restrito “ao juiz, ao Ministério Público e ao Delegado de Policia como forma de garantir o êxito das investigações”.
Em uma série de reportagens exclusivas publicadas por ac24horas no final de maio e inicio de junho, Cícera revelou em depoimento gravado pelo delegado de policia civil Roberth Alencar, sobre o medo de morrer por causa de queda do esquema na secretaria.
fonte  www.ac24horas.com
Publisher: equipe giro feijó - 09:15:00

sexta-feira, 24 de junho de 2016

,

A Polemica Construção da ponte Do Diabinho Em Feijó

Recentemente, foi anunciada a construção de uma ponte entre os canais Bairro do hospital e projeto envira . A Prefeitura pode rejeitar um projeto desse porte por achar que os moradores tem outros recursos.
Mais como ninguém se manifesta o descaso se faz essa construção feita pelos moradores do local com unicamente ajuda da prefeitura na gasolina 20 litros. Antes dessa construção os moradores estavam pagando R $1.00 por passageiro.
Mais foi com iniciativa dos mesmos.Nesta obra
Quem passa todos os dias por este local entender o que eu estou tentando mostrar essa construção de madeira verde, não vai dura mas muito tempo está soltando a madeiras.dise uma internalta
Isso levará a acidente muito grave se não tiver a devida atenção.
Por isso peço por mim por minha família por meus amigos e por meus vizinhos e por todos os moradores que usam esse meio de acesso para chegar a cidade, Peço em nome de todos que ao passa pela ponte do diabinho não se sinta seguros. E hoje como nunca precisamos agir porque depois do pior acontecido não adianta Mais
Precisamos ! Queremos essa construção. Mais não podemos fazer nada mais que mostra, e pedir! Mudança! críticar! apenas penso nas pessoas que passa por ali todos os dias, o perigo que nóis estamos nos sujeitando "
Verdade que todos os dias, quando passamos balança e tá caindo todas as tábuas.

O vereador Pelé Campos falou que ele mesmo  já reclamou muito por esse problema, inclusive alertou várias vezes Quando essa ponte iria desabar.  a ponte é assunto de debate em sessões. Vamos continuar reivindicando até a prefeitura resolver.
O vereadoTarcisio comversou acerca da ponte do diabinho essa construção dessa ponte é algo que lutamos há tempo. levamos ao local, o diretor estadual do Deracre, para ver de perto a situação. Ele pediu que o responsável pelo Deracre, no nosso município, entre em contato com a comunidade local, ver quem pode doar uma árvore, para retirada da madeira, e em seguida, o Deracre construirá a ponte. Sabemos de sua importância, como também do perigo que os moradores estão correndo. A luta mesmo é que seja construído uma ponte definitiva, de alvenaria, mas o Cristóvão, diretor geral do Deracre, nos falou que não dispõe de recurso no momento.
O vereado Mauro Defeson fiz questão de convidar o prefeito e o diretor do DERACRE em Feijó, para irmos ver essa situação de perto. Ficou acertado que será colocado um bueiro no igarape e o acesso sera pelo aterro que sera feito, acertamos também a interdição total dessa ponte que é um perigo constante para os usuários. Ficou acertado que os trabalhadores iniciarão o mais breve possível, o Deracre ja sabe de onde o barro será retirado para fazer o aterro.
Aterros são feitos a cada ano .cada ano esses aterros se repente . que adianda passar o verao e depois quando o igarape enchê ? cada diia que passo por essa ponte; penso se chegarei ao outro lado mais tenho fez em Deus .lembrardo que e o meio mais rápido e fácil de chegar a cidade não, preferiamos as facilidades mais nen todos
tenos trasportes parar trafegar pela rotatoria principal. penso que poderia ser feito melhor uma obra tão simples pra quem tem recursos ' os moradores juntos se organizaram eh contruiram aquela ponte se e que posso chamar de ponte . Meu tio teve atutude de fazer o trabalho todos estao de prova todos os moradores viiram o esfoço,caso contrário nóis moradores desses local estaríamos pagando nosso passe pra ter acesso mais rápido a cidade.


Publisher: equipe giro feijó - 15:52:00
,

Três paulistas são presos suspeitos de estelionato no interior do Acre


Três pessoas foram presas, pela Polícia Militar e Civil, em frente à uma agencia bancária na cidade de Acrelândia. Diego de Oliveira, de 27 anos, Salete de Araújo, 46,  e Robson Luiz da Silva, de 45 anos, foram presos por estelionato nesta quarta (22). O trio estava prestes a fazer outro saque utilizando cartão clonado e documentos falsos.
O delegado Marcos Cabral informou que eles saíram de São Paulo no dia 13 de junho, passaram por Porto Velho, e chegaram ao Acre há uma semana, utilizando um carro alugado. Ele informou ainda que na sexta-feira (17) eles sacaram R$ 5 mil em uma agência da cidade, de uma conta de Fortaleza.
"Tem comprovante das transferências bancárias para contas em São Paulo. Em Acrelândia, fizeram o saque que foi constatado pelo gerente que era de um cartão clonado e com uso de documento falso. Logo a gente soube e a polícia ficou monitorando junto com a PM", afirma o delegado.
De acordo com Cabral, os suspeitos voltaram à agência na segunda (20), mas estava fechada. Os funcionários teriam visto e avisado à policia sobre a suspeita. "Ficamos em monitoramento e fizemos a prisão em flagrante, em uma ação conjunta", explica Cabral.
Ele conta que ao encontrarem o carro alugado pelos suspeitos, encontraram os R$ 5 mil no porta-luvas e após, verificar as câmeras de segurança do banco, foi comprovado a ação dos três. Todos já possuem passagem pela polícia.
"Foi comunicada a prisão em flagrante ao juiz de Acrelândia e estamos aguardando a decisão judicial", finaliza o delegado.
fonte g1.globo.com
Publisher: equipe giro feijó - 12:01:00
,

Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Feijó e Brasiléia irão receber quase R$ 1,4 milhão em Emendas

O governo do Estado recebeu nesta quinta-feira, 23, a notícia de que o senador Jorge Viana conseguiu a liberação de R$ 1,4 milhão em emendas que serão aplicadas no setor de saúde do Acre. O montante será disponibilizado pelo governo federal para a compra de diversos equipamentos às unidades de saúde em Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Feijó e Brasileia.
Ao todo, foram duas emendas liberadas – uma de 2014, no valor de R$ 197 mil, será utilizada para a aquisição de equipamentos a serem instalados em salas de audiometria (voltados para identificar problemas auditivos) nos Hospitais da Mulher e da Criança do Juruá, no Hospital de Feijó, Hospital Roberto Chaar, em Brasileia, e na Maternidade Bárbara Heliodora, na capital.
Já a segunda emenda, no valor de R$ 1,2 milhão, atenderá, também com a compra de equipamentos diversos de saúde, o Hospital da Mulher e da Criança do Juruá, a Fundação Hospital do Acre e o Hospital Regional do Juruá.
Jorge Viana ressalta que, ao ter sofrido um grave problema auditivo há alguns anos, passou a valorizar ainda mais a necessidade de investir nesse setor, sendo que essa não é a primeira vez que ele destina emendas para equipamentos auditivos de saúde.
“Com esses recursos, o serviço de apoio às crianças, jovens e adultos com problemas de audição será implantado nas unidades de saúde. E ele é importante especialmente para as crianças, porque os equipamentos vão permitir identificar problemas precocemente, de modo que poderemos ter uma ação de prevenção de futuros problemas auditivos”, destacou o parlamentar.
O próprio senador fez questão de ligar para o governador Tião Viana e dar a notícia: “Ele ficou contente com a liberação desses recursos, que vão ajudar a seguir implementando melhor o serviço de saúde no estado. Sabendo do meu grave problema de audição, o Tião disse que esse foi um gesto bonito de estar criando uma oportunidade para o estado fazer esse tipo de atendimento”.
O secretário de Estado de Saúde, Gemil Júnior, falou sobre a importância desses investimentos para o Acre e agradeceu a ação de Jorge Viana. “Essa ajuda do senador vai permitir a compra de equipamentos novos, e assim ampliar os serviços para os pacientes das unidades de saúde. O Jorge já foi prefeito da capital e governador do Acre, e a população tem um carinho muito grande por ele. Quem ganha com esses investimentos é todo o povo do Acre”, declarou.
Agência Notícias do Acre
Publisher: equipe giro feijó - 09:45:00

quinta-feira, 23 de junho de 2016

,

Temer garante a Gladson dinheiro da BR-364 em 30 dias

O senador Gladson Cameli saiu da reunião com o presidente Michel Temer entusiasmado com as notícias que recebeu sobre a ação do governo federal no Acre e anunciou os principais pontos e compromissos firmados com o presidente interino. A reunião deveria acontecer amanhã, mas foi antecipada a pedido do presidente,
Ao lado do senador, o presidente telefonou para o ministro Maurício Quintella, dos transportes e acertou quem no máximo em 30 dias, será publicado o edital para as obras de recuperação da BR-364, o chamado CREMA, ou Programa de Contratação, Restauração e Manutenção por Resultados. O presidente disse que virá ao Acre com seus ministros para assinar a ordem de serviço para a realização da obra, no mais curto prazo possível.
Temer ainda garantiu ao Senador Gladson Cameli a continuidade do cronograma de execução das obras da ponte sobre o Rio Madeira no Abunã, sem cortes e a ação de manutenção da BR-317.
O presidente interino assegurou a implantação da Superintendência do DNIT no Acre, a permanecer sob o comando do atual representante do órgão no Estado, Thiago Caetano, Ainda a pedido do senador acreano, o presidente solicitou do ministro Maurício Quintella, também responsável pelo setor da Aviação Civil, solução urgente para a questão dos voos comerciais para o Acre, pedindo um estudo completo da situação para imediata implantação de projetos que melhorem a situação no Estado.
Temer deu a Gladson Cameli garantia de que nenhum programa social em execução no Are sofrerá qualquer tipo de restrição ou corte e que, ao contrário, serão aprimorados e mantidos.
Ao fim do encontro, o senador Gladson elogiou a disposição ao diálogo do presidente Temer e disse ter sentido uma grande boa vontade e interesse dele nos pleitos acreanos.
fonte   www.jornalatribuna.com.
Publisher: equipe giro feijó - 17:45:00
,

POLÍCIA MILITAR APREENDE FORAGIDO DA JUSTIÇA NO BAIRRO TERMINAL

Nesta quinta feira 23, por volta das 12:30, a guarnição PM comandada pelo o CAP PM Augusto cumpriu um Mandado de Prisão em desfavor de Rui Araújo Sobreiro. Rui é natural de Tarauacá e há algum tempo atrás comenteu um homicídio no mercado da referida cidade. Após cumprir sua pena, Rui foi para Rio Branco e lá veio a cometer outro homicídio. Informemação dão conta que Rui encontrava-se morando no Rio Paranä do Ouro, Alto Rio Envira em Feijo e estava causando desordem naquela localidade, inclusive passava a ingerir bebida alcoólica e ameaçar os moradores da localidade. Informações foram repassadas via 190 dando conta do foragido. O mesmo quando abordado não ofereceu resistência a prisão, sendo levado a Dp e apresentado a autoridade Judiciária.
fonte  da Policia de Feijó
Publisher: equipe giro feijó - 16:48:00
,

TRE divulga relação de partidos que podem ficar fora das eleições de 2016 no Acre; confira a lista


O Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) divulgou a relação dos diretórios de partidos políticos que podem ficar fora da eleição em virtude de não terem, ainda, anotada a inscrição no CNPJ na Justiça Eleitoral, obrigatória para as agremiações partidárias.
A Resolução do TSE n. 23.465/2015, que disciplina a criação, extinção, fusão, incorporação e extinção de partidos prevê que em até 30 dias após a anotação do órgão partidário, deverá ser informado o TRE respectivo quanto a inscrição relativa ao CNPJ, sob pena de suspenção da anotação.
No Acre, a REDE é o único diretório estadual que não possui o registro no CNPJ anotado, no entanto, a situação mais grave diz respeito aos diretórios municipais de partidos, haja vista a eleição de 2 de outubro, pois mais de 100 diretórios encontram-se com a situação do CNPJ pendente de anotação em diversos municípios.
Sem a anotação válida, inclusive com o CNPJ, o partido não poderá realizar convenção e participar do pleito municipal. A ausência de CNPJ também impede, dentre outros, a abertura de conta bancária específica para a eleição, de caráter obrigatório até o dia 15 de agosto e, por consequência, não poderá a agremiação realizar qualquer movimentação financeira no período eleitoral, além de sofrer as consequências de ter a prestação de contas julgada como não prestada. (Ascom TRE/AC)
Lista dos partidos que não possuem o CNPJ anotado no TRE:

PARTIDO
TIPO
UF
ABRANGÊNCIA
PR-22
Com. Prov.
AC
Feijó
PR-22
Com. Prov.
AC
Brasiléia
PR-22
Com. Prov.
AC
Tarauacá
PR-22
Com. Prov.
AC
Mâncio Lima
PR-22
Com. Prov.
AC
Xapuri
PR-22
Com. Prov.
AC
Rodrigues Alves
PR-22
Com. Prov.
AC
Cruzeiro do Sul
PR-22
Com. Prov.
AC
Porto Walter
PR-22
Com. Prov.
AC
Manoel Urbano
PR-22
Com. Prov.
AC
Jordão
PR-22
Com. Prov.
AC
Assis Brasil
PR-22
Com. Prov.
AC
Santa Rosa
PR-22
Com. Prov.
AC
Marechal Thaumaturgo
PTC-36
Com. Prov.
AC
Capixaba
PTC-36
Com. Prov.
AC
Feijó
PTC-36
Com. Prov.
AC
Assis Brasil
PTC-36
Com. Prov.
AC
Porto Acre
PTC-36
Com. Prov.
AC
Cruzeiro do Sul
PTC-36
Com. Prov.
AC
Manoel Urbano
PTC-36
Com. Prov.
AC
Epitaciolândia
PTC-36
Com. Prov.
AC
Acrelândia
PHS – 31
Diretório
AC
Epitaciolândia
PHS – 31
Com. Prov.
AC
Brasiléia
PHS – 31
Diretório
AC
Santa Rosa
PHS – 31
Diretório
AC
Porto Acre
PHS – 31
Diretório
AC
Bujari
PHS – 31
Com. Prov.
AC
Capixaba
PHS – 31
Com. Prov.
AC
Manoel Urbano
PHS – 31
Com. Prov.
AC
Tarauacá
PHS – 31
Com. Prov.
AC
Feijó
PTB – 14
Com. Prov.
AC
Rodrigues Alves
PTB – 14
Com. Prov.
AC
Manoel Urbano
PTB – 14
Com. Prov.
AC
Xapuri
PSDC – 27
Com. Prov.
AC
Capixaba
PSDC – 27
Com. Prov.
AC
Mâncio Lima
PRB – 10
Com. Prov.
AC
Capixaba
PRB – 10
Com. Prov.
AC
Xapuri
PRB – 10
Com. Prov.
AC
Mâncio Lima
PRB – 10
Com. Prov.
AC
Porto Walter
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Senador Guiomard
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Assis Brasil
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Feijó
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Acrelândia
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Porto Walter
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Jordão
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Marechal Thaumaturgo
PDT – 12
Com. Prov.
AC
Rodrigues Alves
PT – 13
Diretório
AC
Sena Madureira
PSC – 20
Com. Prov.
AC
Porto Walter
PSC – 21
Com. Prov.
AC
Jordão
  PSC – 20
Com. Prov.
AC
  Manoel Urbano
PSC – 20
Com. Prov.
AC
Mâncio Lima
PMN – 33
Com. Prov.
AC
Cruzeiro Do Sul
PRP – 44
Com. Prov.
AC
Acrelândia
PRP – 44
Com. Prov.
AC
Brasiléia
PRP – 44
Com. Prov.
AC
Tarauacá
PRP – 44
Com. Prov.
AC
Rodrigues Alves
PRP – 44
Com. Prov.
AC
Feijó
PV – 43
Com. Prov.
AC
Epitaciolândia
PV – 43
Com. Prov.
AC
Manoel Urbano
PV – 43
Com. Prov.
AC
Marechal Thaumaturgo
PTDOB – 70
Com. Prov.
AC
Feijó
PTDOB – 70
Com. Prov.
AC
Porto Acre
PTN – 19
Com. Prov.
AC
Rodrigues Alves
PTN – 19
Com. Prov.
AC
Tarauacá
PTN – 19
Com. Prov.
AC
Santa Rosa
PTN – 19
Com. Prov.
AC
Mâncio Lima
PSOL – 50
Diretório
AC
Bujari
fonte  Contilnet
Publisher: equipe giro feijó - 12:24:00

postagem mais acessada do giro feijó

 

 

FESTAS E EVENTOS

Em Breve Tudo que Rola nas Baladas